Existem atores, muitos deles, que ficam conhecidos durante toda a sua vida por um único papel que fazem. Muito bom ou muito ruim, certos personagens marcam atores de uma forma única.

 Esse era o caso de Carrie Fisher, mundialmente conhecida por interpretar a Princesa Leia e, posteriormente, General Organa na saga Star Wars.

A perda de Carrie, que sofreu uma parada cardíaca, abalou toda Hollywood e, principalmente, todos aqueles que a admiravam. Provavelmente você não conhece os mais de 30 papéis diferentes que ela fez, mas com certeza a conhecia. Princesa Leia ou não, ela deixou sua marca.

Em homenagem a ela, separamos 7 momentos de Carrie Fisher fora de Star Wars. Confira:

leia-e-luke

Seu primeiro papel como atriz

Ao lado de sua mãe, Debbie Reynolds, ela interpretou Girl Scout em 1969 no filme para a TV, Debbie Reynolds and the Sound of Children.

 

Seu primeiro papel para o cinema foi no longa Shampoo

Apesar de ter atuado na TV em 1969, foi apenas em 1975 que Carrie interpretou a personagem Lorna Karpf ao lado de Warren Beatty, Julie Christie e Goldie Hawn. A partir disso, as portas para outras produções do cinema estavam abertas. Dois anos depois, ela foi cotada para interpretar Princesa Leia em Star Wars.

 

Nem só de flores vive uma Princesa e você precisa saber disso

Fisher tinha diagnóstico de transtorno bipolar e era viciada em drogas e remédios. A atriz sofreu com tudo e mostrou o quanto é importante conversarmos sobre o assunto.

Ela foi a público e contou sobre tudo o que sofreu, sobre como devemos nos expressar para que possamos chegar a um resultado. Isso rendeu a ela um prêmio da Universidade de Harvard, pois contribuiu para que outras pessoas fizessem o mesmo.

 

Descanso para a Princesa

Depois de ficar conhecida como Leia, Carrie não participou de outras grandes produções. Suas aparições em filmes e séries eram sempre “curtos” e como ela mesma. Você pode vê-la em séries como “Sex and the City” e “Big Bang Theory”.

Carrie também é estrela da peça teatral “Wishful Drinking”, onde conta, com bom humor, sobre seu período obscuro.

 

Carrie e seus outros talentos

Ela sempre fora fã dos livros, uma leitora ávida. Além de atriz, Carrie também era cantora e escritora. Sua primeira aparição como cantora, seu hobbie, foi durante o Especial de Natal de Star Wars, em 1978.

Fisher teve bastante destaque na literatura com a adaptação de seu monólogo, intitulado Wishful Drinking. O livro relata os melhores e piores anos da atriz, curiosidades de Star Wars e seus desequilíbrios.

 

Da ficção para a vida real

Carrie foi casada com Paul Simon, relacionamento que não durou muito tempo. Em recentes entrevistas, ela contou que The Princess Diarist, seu mais novo romance, relata um caso com o ator Harrison Ford.

Uma inspiração

Carrie tinha seus problemas,é claro, mas isso não significa que devemos diminuir sua importância. Com a Princesa Leia, Carrie Fisher nos mostrou que as mulheres podem e devem lutar por aquilo em que acreditam, estando ou não ao lado de um homem. Ela revolucionou o feminino do cinema.

Além de atriz, ela era filha, esposa e mãe. Billie Lourd, a filha, diz “Eu sempre tive muito orgulho dela”.

 

 Forte, valente, alguém de quem sentimos orgulho. É assim que nos lembraremos dela.

 Que a força esteja com você, Carrie.