Editor's Rating

8
NOTA

 O episodio The Six Thatchers (As Seis Thatchers), que inicia a quarta temporada, é considerado o mais fraco de toda a serie. Repleto de montagens confusas e com roteiro abatido, faz com que Sherlock tenha um retorno não satisfatório para os fãs e para os críticos. O final chocante e a morte de um personagem importante para a historia fazem com que o episodio fique carregado emocionalmente, assim, salvando a narrativa cansativa.

Lembrando que esse episodio é focado em Mary Watson (Amanda Abbington), revelando um pouco de seu passado e explicando um pouco a personagem tão misteriosa.

The Lying Detective (O Detetive Mentiroso) procede a temporada muito bem. Um Sherlock Holmes (Benedict Cumberbatch) solitário e confuso é apresentado para o publico. Sem a presença do amigo e companheiro John Watson (Martin Freeman), Sherlock passa seus dias drogado e sem rumo. Quando a misteriosa Faith Smith bate em sua porta em busca de ajuda, o detetive se encontra em um estado péssimo, porém, decide ajudar a “mulher de vermelho”. Depois de uma noite com Faith, Holmes fica obcecado por Culverton Smith (Toby Jones), um homem totalmente cínico e hórrido. Sherlock passa todo o episodio tentando desmascarar e mostrar as pessoas o quão horrível Smith é. Tenso e com plot twists imprevisíveis, The Lying Detective é considerado o melhor da temporada. Vale ressaltar que a reconstrução da amizade de John e Sherlock é excelente e Sra.Hudson (Una Stubbs) brilha nessa trama.

A temporada se encerra com The Final Problem (O Problema Final), após o plot twist de The Lying Detective, aqui é apresentado uma aventura inquietante. Emocionante e pesado, a temporada se encerra bem, mesmo acontecendo alguns furos no roteiro que são inaceitáveis. Com um final todo amarrado e nos eixos, Sherlock parece encerrar uma trama e trazer um novo começo a serie.

O ponto alto dessa quarta temporada é o desenvolvimento dos personagens. Conhecemos um Sherlock Holmes mais humano e afetado, fazendo nossa simpatia pelo personagem aumentar. Enquanto John Watson esta confuso em relação a sentimentos, sentimos a dor do personagem em diversos momentos. Mycroft Holmes (Mark Gatiss) e Sra. Hudson recebem mais destaque, o que é excelente já que ambos são explorados, principalmente Mycroft.

Temos que destacar, também, as atuações desta temporada. Benedict Cumberbatch está impecável como sempre, fazendo momentos icônicos inesquecíveis. Martin Freeman não fica muito atras, John passa por tanta coisa e dar pra sentir toda a dor que o personagem esta passando.

O ponto fraco são alguns furos no roteiro que fazem a trama ficar confusa e sem sentido em alguns momentos, Sherlock continua excelente, mas não como as temporadas passadas.

Mesmo recebendo criticas ruins e rejeição de uma parte dos fãs, não é algo que deve ser esquecido, até porque nos foram dadas informações impontantes para a história.
Com vários momentos fofos, engraçados, tristes, tensos e com um flashback inesquecível de um personagem tão querido por todos, esta quarta temporada merece sim reconhecimento e como muitos dizem que esta é a ultima temporada, apenas levo ela como um novo começo para o grupo e para os amados Sherlock, John e claro, pequena Rosie.

Por Brunna Oliveira