Editor's Rating

10
NOTA

“Li muito mais livros que você. Não importa quantos tenha lido. Eu li mais. Tive tempo para isso”

Já imaginou perder seu pai e irmão mais velho em um acidente e logo em seguida descobrir que é alérgica ao mundo? Bom, essa é a vida de Madeline.

Madeline Whittier acabou de completar 18 anos, uma idade que para muitos significa liberdade e o começo de uma vida adulta, mas para Madeline significa somente mais um ano de vida. Devido a sua doença ela nunca saiu de casa e acredita que nunca sairá. Na cabeça de Madeline e de sua mãe, é um milagre ela ter chegado aos dezoito anos, pois a média de vida para sua doença é muito menor. Ela imaginou que esse seria somente mais um ano normal, com sua rotina de sempre, lendo e estudando, vendo filmes ou jogando com sua mãe, não esperava que o destino traria um  novo morador para a casa ao lado e que ele mudaria sua forma de ver o mundo e abriria seu coração para uma nova vida.

A conexão que ela sente com aquele misterioso garoto de olhos azuis é automática, e por dias não consegue parar de pensar em como ele parecia um anjo da morte, bonito e vestido completamente de preto. O que ela esperava ser somente uma simples  conexão se intensifica mais quando ele decide passar seu e-mail e os dois começam um bate-papo online. Depois de algumas conversas na madrugada Maddy percebe que pode estar, pela primeira vez na vida, apaixonada.

“A Vida é um dom. Não a desperdice.”

 

Emocionante.

O livro encanta de um modo que não tenho nem palavras para descrevê-lo.  Do começo ao fim ele consegue prender o leitor, por mais chata que deveria ser aquela parte, não conseguimos simplesmente larga-lo ali, não conseguimos esquecê-lo e nunca conseguiremos superá-lo.

Tudo e Todas as Coisas me mostrou de um jeito único que a vida deve ser vivida independente do que aconteça, não podemos deixar nenhuma besteira nos abalar, cada pequena coisa no mundo é uma nova descoberta e algo fascinante. Não vale a pena chorar ou se dizer infeliz por algo que não deveria mudar em nada a sua vida.

A leitura flui muito bem e mesmo sendo um drama você não se deixa entristecer. Me arrisco a dizer que todos deveriam ler esse livro, principalmente os jovens, pois a mensagem de vida que ele nos passa… é simplesmente fascinante.